Textos


A MENINA DE DEDOS COLORIDOS

 
Quando a a prima de Índia entrou num curso de pintura de tecido ela pediu para ir junto. Lá ficou, sentadinha ao lado da prima , atenta aos ensinamentos da professora .Mas Joana ,sua prima não demonstrava nenhum interesse por artes em geral. Estava ali só pela vontade de sua mãe, aí dava o pincel para Índia pintar os panos de prato.
Em casa , Joana exibia a pintura como se fosse dela . A mãe , toda orgulhosa as exibia para o papai e amigas ,sem saber que quem realmente estava fazendo as aulas era Índia e ,que sua filha não tinha vocação para essa atividade.
A mãe só ficou sabendo do truque das duas meninas quando a professora a chamou e disse?
-Dona Rosa , sinto muito informar ,mas Joana não tem a mínima habilidade para pintura e, nenhum interesse pelas aulas. Ou melhor, ela finge que faz as atividades mas assim que me afasto para atender outra aluna ela passa o pincel para sua prima .a qual por sua vez demonstra muito interesse e vocação.
D. Rosa ficou muito chateada e tirou a filha do curso.
Quanto a Índia ,seus pais não podiam pagar as mensalidades ,ela deixou de frequentar as aulas. Mas Índia , já tinha alguma noção e não desistiu de pintar. Pensava , um dia papai vai poder pagar um bom curso e vou ser uma artista. Em casa continuou praticando e todos panos que encontrava pintava, depois passou para as telinhas que sua tia lhe comprava. Pintou o muro de casa , a parede de seu quarto. Pintava flores , árvores , animais e até rostos .
Os anos passaram , a menina precisava de dinheiro para comprar telas e tintas.Precisava .Começou a pintar telas em troca de materiais para uma papelaria e deixava os quadros em consignação. Com o lucro das vendas dos quadros comprava materiais e vendia outras telas , conseguindo aumentar sua renda.
A papelaria gostava de seu trabalho e lá ficou por dois anos. No último ano do segundo grau , India queria fazer a faculdade de Artes, precisava fazer um bom cursinho para entrar em uma Universidade Pública.. Os pais não podiam arcar com essas despesas , então a garota pensou ,pensou e concluiu que conseguir um emprego fixo seria a solução.
A jovem entregou muitos currículos mas as desculpas sempre eram as mesmas : não tinha experiência. Numa dessas buscas passou em frente de uma quitandinha com uma placa que dizia “vaga para vendedora.” Ela entra e diz:
-Eu me ofereço para essa vaga.
-O dono da quitanda riu. Ei menina ,você vai trabalhar nessa quitanda ,garanto que nunca trabalhou em nada . Sabe vender , selecionar frutas ,atender um freguês.?
-Claro que sei, desenho e pinto todos tipos de frutas e vendo quadros. As pessoas gostam muito. Mas agora preciso mais dinheiro para fazer minha matrícula no cursinho. O senhor vai ver , ainda vou ser reconhecida como uma pintora no Brasil inteiro.
Senhor , serei uma boa funcionária, vai aceita!
O homem riu novamente . Mas alguma coisa mexeu com ele ,então disse :
-Menina , vou aceitar você por uma semana ,mas se aprontar aqui,mando embora imediatamente .
Feliz ,Índia pegou o papel de embrulho e rabiscou a caricatura do velho dono da quitanda.
Escreveu embaixo.
Obrigada , o senhor é meu anjo.
No outro dia lá estava ela, de avental,um sorriso e pronta para atender a freguesia. No entanto o movimento não era tão bom, aí ela chegava até a porta e cantava(isso mesmo ,cantava, não gritava):
-Frutas e verduras fresquinhas , tomate vermelhinho. Entre , que aqui tem e preço bem baratinho.
Passada mais uma semana , na segunda-feira quando seu josé ,o quitandeiro foi abrir o estabelecimento , estranhou o tanto de gente esperando para comprar . Olhou a fachada toda pintada de frutas de várias espécies. Em destaque uma faixa dizia : QUITANDA DO SEU JOSÉ – A MAIS ALEGRE DA CIDADE .
Ela ficou quase um ano trabalhando na quitanda , conquistou uma freguesia considerável. As senhoras diziam: só compramos na quitanda da menina , ela atende muito bem.Seu José não ligava por ficar no segundo plano. Só dizia – Eita menina tinhosa.
Hoje , Índia já é formada a “ menina de dedos coloridos” como ele a chamava ,sempre que volta à pequena cidade vai visitá-lo, levando sempre um presentinho. Ele sorri feliz .
-Minha menina de dedos coloridos não esquece de mim.
vera lucia Calza
Enviado por vera lucia Calza em 18/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr