Textos



 
 

A tecnologia avança dia a dia
O homem descobre que há vida
Em outros planetas, que ele pode voar
Em aviões com tecnologias tão avançadas
Que Santos Drummond se vivo, diria
Minha invenção foi apenas um esboço.
 
E neste mundo globalizado, interligado
Por tecnologia visual em tempo real
Como se explica ainda haver fome?
Se a você causa estranheza, a mim também.
Mas as justificativas existem e muitas:
Dentre elas, as questões naturais, o clima, terremotos,
Secas, reforma agrária precária e muito mais.
 
 
Culpa só da natureza? E o homem, onde entra?
Acometidos por uma outra fome
A minoria que concentra a renda,
Políticas econômicas mal planejadas
A corrupção, políticas econômicas ineficientes
A grilagem de terra, a falta de rodovias acessíveis
Beneficiando mais os ricos que os pobres.
 

As panelas vazias, a criança que clama pelo pão
Não quer saber disso, quer comida que mate afome
Com a guerra da Síria, o êxodo da Venezuela
A Europa, o Brasil e outros países
Incluídos nos programas humanitários
Dividem o que tem para matar a fome
Dos refugiados que nada tem
É o espírito humanitário que ainda
Alimenta   o homem a dividir
  
Hoje discutimos uma questão   inteligente
Que poderá através da reeducação do ser humano
Evitar uma das falhas que levam à fome
Pois muito dos alimentos que jogamos
Podem alimentar alguém.
As campanhas já correm pelo mundo
Desde que a princesa da Dinamarca
A praticou em seu país e difundiu para o mundo.
 
Comecemos pelos pequenos
Servir o prato só com o que vai comer
A fruta não está tão bonita?
Mas pode estar perfeita e gostosa.
Confio muito nessa  geração presente
Pois o momento de mudar é agora
O futuro sempre reporta
A um tempo indefinido, a fome é agora.
 
Se os pais mudarem seus conceitos
Na arte de partilhar, de aproveitar
De aceitar e não desperdiçar.
Se pensarmos que a responsabilidade é de todos
Se queremos um mundo melhor.
Um mundo sem fome de alimentos
Mas saciado de paz.
De humanismo.
Da redução da desigualdade.
É a pobreza ainda gritante em países mais pobres
Tantas pedras no caminho da fome
Pouco mudou, o homem anda a passos lentos
A tecnologia, avança! Ela é mais rápida que o homem.
A Natureza se desiquilibra.
Nos dá o troco pela nossa inconsequência.
 
 
 

 
vera lucia Calza
Enviado por vera lucia Calza em 03/11/2018


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr